5 dicas para você ganhar de seus amigos no poker

Esse dia chega na vida da maioria dos homens: o momento que você enfrenta seus melhores amigos numa mesa de poker com dinheiro em jogo – e não apenas valendo feijões ou somente uma troca de fichas. Ok, podem não ser seus melhores amigos – mas sim colegas de trabalho ou alguém que você se importe em ganhar. E como diz um vilão naquele filme do Sylvester Stallone com caminhoneiros competindo em campeonatos de braço de ferro, perder fede.

jogo de poker com os amigos

Sendo assim, nada mais natural que você queira se aprofundar um pouco mais no mundo do poker para vencer sempre – e até mesmo faturar uma graninha com isso (ou ao menos ter bragging rights contra seus colegas de escritório). Pensando nisso elaboramos este pequeno guia com cinco dicas básicas que já irão melhorar seu jogo. Se você seguir essas dicas à risca não garantimos que você ficará milionário do dia para a noite ou que vai ganhar todas as partidas contra seus amigos, mas com certeza elas te darão a chance de estar em posição melhor para vencer essas partidas.

Antes de passarmos essas dicas rapidinho, duas coisinhas rápidas: Primeiramente, caso você entenda bulhufas de poker, veja esta série de tutoriais no site Poker Stars. Segundamente (sim, essa expressão existe) lembramos que existe muito mais material avançado para você estudar – até mesmo livros sobre o assunto. Sem mais delongas, vejamos o básico que você precisa saber.

1) Olhar novamente para as cartas não fará com que elas mudem

Este é um preceito básico e que poucos jogadores seguem. Supondo que você esteja jogando a modalidade Texas Hold ́em – na qual cada jogador recebe duas cartas (as quais pode combinar com mais cinco comunitárias da mesa – a mais conhecida), tente decorar as suas duas cartas assim que as receber. Convenhamos, não é difícil decorar quatro informações (“número/figura” e naipe de cada uma das duas cartas). Olhar novamente para elas ao decorrer do jogo simboliza algo bem simples para os outros jogadores: insegurança. Em outras palavras, quando você olha para as cartas você passa a impressão que quer que elas mudem para outras que não as que você segura. Com efeito, ninguém iria cair num blefe seu.

olhando carta de poker

Obs: De modo avançado você pode ter uma excelente mão e ficar olhando toda hora para suas cartas. Aí você pode acabar passando essa impressão de insegurança com uma mão ruim e limar seus oponentes. Tecnicamente falando isso se chama “blefe reverso” (ou seja, ter uma boa mão e fingir que tem uma ruim.

2) Saiba exatamente quanto você tem de fichas

Pode parecer tolo – mas é difícil achar um jogador “contador”. O mais irônico é que o primeiro campeão mundial de Poker (da World Series of Poker) amador vindo da internet, Chris Moneymaker, era justamente um contador antes de começar a investir na carreira de jogador. Mais do que ser “cri-cri” ou metódico, ter um bom “manejo de banca” é essencial na medida em que você sabe qual porcentagem de seu capital está investindo em função da probabilidade de uma mão boa sair. Por exemplo, supondo que você tem duas cartas de copas na mão e no river falta apenas uma carta de copas para você ter um flush e eventualmente uma mão vencedora. Hipoteticamente falando, por serem quatro naipes (e desconsiderando as cartas em posse dos jogadores e já abertas na mesa para descontar do baralho para fins de facilitar esta conta exemplificativa) a chance de você ter uma carta de copas na mesa de modo aleatório é de 25%. Com efeito, o retorno é de 25% – se você investir mais de 25% da sua banca naquele pot você começa a correr riscos maiores do que o retorno esperado do seu investimento. Deu pra sacar, né?

cris moneymaker
Chris Moneymaker, ex-contador e agora profissional do poker

Saber quanto você tem de ativos vale a pena nesse esporte, não?

3) Se você não identifica quem é o “pato” da mesa esse pato pode ser você

A primeira observação que você tem que fazer nos primeiros minutos de jogo é descobrir quem é o jogador mais fraco da mesa – e isso tem que ser feito o mais breve possível. Esse é o jogador que determina geralmente o primeiro “rico” da mesa, haja vista que eventualmente vai se meter numa mão com EV negativo e entregará de bandeja várias fichas para um jogador experiente. Esse jogador experiente terá muitas fichas logo no início do jogo e poderá “comprar blefes”. Seja esse jogador e roube essas fichas de quem não manja nada. Elas podem ser importantes. Se você não identificar quem é esse cara logo ele pode ser você mesmo – e alvo de outros na mesa.

4) A observação é a arte do negócio

Dizem que a publicidade é a alma do negócio. No poker é o contrário: você tem que entregar o mínimo de informação o possível para seus adversários. As informações podem ser tanto linguagem corporal (como o caso exemplificado acima, de “ficar vendo as próprias cartas muitas vezes”) ou a própria fala. Atenção especial para os olhos e uma dica importante. Geralmente quando as pessoas estão mentindo elas olham para baixo – isso é feito pelo cérebro de modo inconsciente para acessar a memória e dar lastro para a mentira ou para o blefe.

poker gamersAté mesmo os super-heróis se divertem jogando poker. Por que você não?

5) Divirta-se!

Parece tosco este ser o último conselho – mas é o mais importante deles. Jogar com os amigos tem que ser diversão. Para ser um jogador vencedor é preciso um bom mindset – e este tem de ser em essência um mindset de sensações positivas. Estar de saco cheio da vida, querer perder logo para fazer outra coisa ou conexos são venenos para seu jogo. O mais importante de tudo é se divertir sempre. Afinal, quem faz o que gosta não percebe que está fazendo e o tempo passa mais rápido.

Deixe uma resposta