Ginástica Funcional – Conheça e Pratique

Você já ouvir falar em Ginástica Funcional? Apesar de já estar presente no Brasil há cerca de 10 anos, ainda não tem o conhecimento de muitos. Essa ginástica é principalmente destinada a aqueles que não gostam da malhação “tradicional”. Isso porque, essa modalidade alia várias técnicas e exercícios como: alongamento, pilates, musculação, aeróbica, musculação, dança etc…

Com a ginastica funcional, o aluno consegue trabalhar diferentes músculos e articulações ao mesmo tempo. Além disso, por ser bastante dinâmica, evita com que o praticante se canse com as repetições e diversas séries, que a prática da malhação convencional exige.

Outro fator que difere da musculação com peso e maquinas é que, com a ginástica funcional, é necessário um grande alongamento e precisão nos movimentos dos exercícios, deste modo, as definições musculares se tornam mais leves e por consequência o praticante “molda” o próprio corpo de maneira equilibrado, sem priorizar um grupo muscular outro.

Para ilustrar tais diferenças acima citadas, alguns dos instrumentos e aparelhos utilizados são: bolas, minitrampolim, fitas, faixas elásticas, colchonetes, entre outros.

Como já foi dito, este método visa a saúde do corpo por completo, não sendo dividido em partes. Por esse motivo, a modalidade deve ser orientada por um profissional competente, a fim de evitar lesões e outras complicações decorrentes da prática mal realizada.

A prática também é bastante indicada para aqueles que estão se recuperando de lesões, pois os exercícios podem auxiliar o tratamento de maneira bem eficaz. Porém, como os exercícios variam de pessoa para pessoa, o professor deverá fazer uma série segura que auxilie no tratamento da lesão, por isso, é importante a escolha de alguém de confiança.

Para os interessados, muitas academias que realizam pilates hoje em dia também possuem treinamento funcional.

 

Deixe uma resposta